Dê importância para seu currículo ou aceite as consequências

O currículo é uma das ferramentas mais importantes e desprezadas para a conquista de um emprego. Isto é um fato e espero que este cenário mude. Assim, os profissionais de RH terão maior possibilidade de avaliar e selecionar talentos ocultos e os profissionais poderão aproveitar melhor as poucas oportunidades que o mercado oferece.

Vivemos cercados de informação, todas acessíveis a um clique, e, mesmo assim, as pessoas ainda insistem em não dedicar o mínimo de tempo e energia para descrever os seus perfis profissionais. Alguns profissionais desempregados seriam capazes de pagar o seu primeiro salário para conseguir um emprego, mas não são capazes de dedicar 8 horas para escrever, organizar e formatar o seu currículo adequadamente. Isto não parece incongruente?

O problema é que este cenário é incongruente! Porém, não acho que o problema é apenas dos profissionais: parte do problema é da cultura que vivemos.

 

Falta de conhecimento da importância do currículo

O currículo ainda é a principal ferramenta utilizada nos processos seletivos. Apesar das seleções terem evoluídos e novas técnicas e metodologias terem sido incorporadas para facilitar a seleção de talentos, a triagem de currículos ainda está presente na grande maioria dos processos seletivos aplicados pelas empresas.

Sendo assim, você só conquistará um emprego se, obrigatoriamente, o seu currículo descrever adequadamente o seu perfil. Lembre-se: a triagem de currículos é a primeira fase! Portanto, qualquer problema já te elimina do processo seletivo. Um número de telefone ou e-mail errado, uma experiência profissional que não descreva as responsabilidades corretamente ou uma formação acadêmica sem o nível de detalhe adequado pode te manter anos na fila dos desempregados.

Pensando nisso, você deixaria o seu sobrinho ou a sua tia escrever o seu currículo? Você não dedicaria um pouco mais de tempo para escrever esse documento? Você não teria maior interesse em saber como escrever um currículo perfeito?

 

Falta de conhecimento sobre como escrever um currículo

Pense comigo: estudamos 15 a 20 anos de nossas vidas para nos prepararmos para o futuro e iniciarmos as nossas carreiras profissionais e, durante todo este período, o que você aprendeu sobre como entrar no mercado de trabalho? Quanto tempo foi gasto para te ensinar como elaborar um currículo adequadamente? Quantos professores ajudaram, explicaram e ensinaram sobre como descrever o seu perfil profissional? Não sei você, mas eu não aprendi nada sobre os desafios do mercado de trabalho na escola ou na faculdade.

E este é o segundo grande problema. Você é preparado por anos a ter conhecimentos técnicos, porém não aprende absolutamente nada sobre a principal ferramenta utilizada em processos seletivos. Você não sabe como montar o seu primeiro currículo. Você não sabe o que escrever, como escrever, qual o melhor modelo, o que a empresa e o recrutador esperam de um bom currículo. E o pior: às vezes nunca aprende. Assim, você é jogado no mar com os tubarões sem saber o que deve fazer para sobreviver. A solução é buscar o maior número de informações para superar este desafio.

Vagas

 

Falta de atitude

Geralmente, não obtemos melhores resultados em nossas vidas por falta de conhecimento. Porém, é muito comum já termos o conhecimento necessário e o que nos impede de avançar rumo ao nosso objetivo é a falta de atitude.

O ser humano é excelente em priorizar atividades que ele conhece bem e que não possuem risco, mesmo que sejam atividades cotidianas e sem muita importância. Agora, priorizar uma ação nova, que leve a obter melhores resultados são, geralmente, difíceis de serem realizadas, tendem a ser postergadas e procrastinadas. Isto tem a ver com um processo natural de todo ser humano adorar viver em sua zona de conforto.

Por isso, mesmo sabendo o que é necessário ser feito, não fazemos. Existem até dados estatísticos que comprovam que menos de 10% das pessoas, realmente, aplicam o que aprendem em um treinamento, por exemplo. Portanto, lembre-se: mesmo com toda a ajuda e estudo, se você não priorizar a criação de um bom currículo, pode continuar priorizando as suas atividades diárias. Quando perceber, mais um mês se passou e você continua desempregado.

 

Dê a devida importância para o seu currículo! Estude e aprenda a escrever esse documento perfeitamente. Só assim você minimizará as interpretações do recrutador ao ler o seu perfil profissional. Consequentemente, você tende a concorrer com mais chances nos futuros processos seletivos.

 

_

Sobre o autor
Allan Lopes é  Coaching Sistêmico, membro da Internacional Coach Federation, Master Practitioner em PNL e especialista em gestão de performance e em processos de mentoring e coaching aplicados ao ambiente corporativo. Sócio da Soar Desenvolvimento Humano e responsável pela área de Consultoria em Recursos Humanos.

O post Dê importância para seu currículo ou aceite as consequências apareceu primeiro em Portal Carreira & Sucesso.

Fonte: https://www.catho.com.br/

Avalie esta postagem

Ultimas Vagas

Comentários no Facebook